Suporte Tely Fale com o consultor Ligamos pra você

Blog

Como surgiu a Internet no mundo e no Brasil

Até o início da década de noventa, as três principais contas a serem pagas em uma residência eram feira, água e luz. Hoje, a Internet faz parte desse quarteto não fantástico, mas fundamental a uma vida contemporânea, afinal, ninguém vive sem uma dessas quatro palavras citadas. E pode até viver, mas garantimos que não é uma experiência de vida ao menos satisfatória.

Internet, como surgiu?

Sabe aquele ditado que não há um mal que traga um bem? Sabemos que na prática não faz muito sentido, mas no caso da Internet, vamos abrir uma exceção. Foi justamente no período da Guerra Fria, época que as pessoas andavam receosas que ocorresse uma batalha entre os EUA e a União Soviética, que a rede mundial de computadores surgiu.

A Internet no início foi criada para interligar as bases militares dos EUA e garantir que as mensagens e informações norte-americanas trocadas não seriam destruídas por ataques inimigos aos meios convencionais de comunicação existentes. Desde então, essa rede foi ganhando espaço e transformando consideravelmente a nossa forma de viver, estudar, trabalhar, etc.

Os primeiros passos

Para a nossa sorte, o ataque soviético nunca veio e a nova rede mundial de computadores, Internet, foi evoluindo cada vez mais. A sua primeira versão se chamava ARPANET e funcionava por meio de uma comutação de pacotes. Nesse sistema, as informações eram divididas em pequenos pacotes e enviadas ao seu destinatário.

O primeiro e-mail da história foi enviado em 29 de outubro de 1969. O Professor Leonard Kleinrock da Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA) desejava enviar a mensagem “Login” para o computador do Stanford Research Institute. Este parou de funcionar enquanto recebia a palavra “o”.

Internet evolui junto ao clima de paz

Diminuída a tensão entre as duas potências militares da época, EUA e União Soviética, e cessado o receio dos norte-americanos de um grande ataque soviético, a Internet seguiu seu destino, chegando nas décadas de 70 e 80 até os Campi Acadêmicos. Pesquisadores e estudantes passaram a contar com uma grande aliada, que ainda um pouco lenta, começava a ajudar pessoas na busca e compartilhamento de informações.

No mesmo período, a Internet teve grandes avanços, impulsionados principalmente pelo surgimento dos Backbones: espinhas dorsais das redes de telecomunicações, que, conectadas por linhas de dados, conseguem realizar um amplo tráfego de dados. Estes backbones foram criados pelo National Science Foundation, uma agência governamental dos EUA.

Fique sabendo

Nós da Tely temos nossa rede toda em fibra óptica. No total são 15 mil km de backbones para levar uma conexão com maior qualidade, estável, rápida e segura até o cliente.

Internet na década de 90

Nos anos 90, a Internet não ficou mais restrita apenas aos meios militares e acadêmicos, passando a entrar também nos comércios, empresas e residências. Esta realidade se tornou possível, graças ao surgimento do World Wide Web, o famoso www, desenvolvido pelo engenheiro inglês Tim Bernes-Lee.

O www possibilitou a geração de uma interface gráfica e a criação de sites mais dinâmicos, com designs mais apresentáveis e fáceis de usar, resultando num crescimento ainda maior do uso da Internet.

Internet no Mundo

Hoje, mais da metade da população mundial tem acesso à Internet. São 4,021 bilhões de pessoas com acesso à Internet de um total de 7,6 bilhões de seres humanos. Números impressionantes e bons. Para se ter uma ideia, segundo a ONU, 2,1 bilhões de pessoas no mundo não têm acesso à água potável e 4,5 bilhões não têm acesso a saneamento básico seguro. Estes últimos números são impressionantemente ruins.

Internet no Brasil

No Brasil, a Internet chegou timidamente em 1981 com a Bitnet, uma rede de universidades que conectava a Universidade da Cidade de Nova York (CUNY) à Universidade Yale, em Connecticut.

Assim como nos EUA, no nosso país, a Internet começou a funcionar no ambiente acadêmico. A Bitnet fazia a conexão da FAPESP, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, ao Fermilab, laboratório de física especializado no estudo de partículas atômicas, que se localizava em Illinois, nos EUA.

Criação da Rede Nacional de Pesquisa (RNP)

Visando criar uma infraestrutura nacional para impulsionar o uso dos serviços de Internet pela população, o Governo Brasileiro, através do Ministério da Ciência e Tecnologia, criou a RNP, Rede Nacional de Pesquisa.

Logo após, o segundo passo em território nacional foi dado e a rede dentro do país começou a ser expandida. Uma nova conexão passou a ligar a FAPESP ao Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), no Rio de Janeiro.

Em 1994, a Internet sai do ambiente acadêmico

E começa a ser fornecida para o público em geral pela Embratel, que escolheu 5 mil pessoas para testar o serviço: uma conexão internacional de 256 kbps.

Para evitar o monopólio estatal, o Governo Brasileiro em 1995 deu abertura para que as empresas privadas pudessem explorar comercialmente esta nova rede mundial de computadores.

Internet nos dias atuais

Hoje, 64,7% da população brasileira tem acesso à Internet. São 116 milhões de pessoas conectadas a realizar pesquisas, compras, interagir nas redes sociais, etc. Antes, os computadores desktops eram os equipamentos mais utilizados. Após estes vieram os notebooks e, atualmente, os celulares são os maiores responsáveis por conectar pessoas à Internet. Mas isso é assunto para outro texto. Até mais!